segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Voltando

Estou criando coragem para pousar, novamente. Palavra às vezes é que nem passarinho, tem que ter certeza absoluta de que o papel ou a tela é tão seguro quanto o pensamento, assim como o bicho tem que saber que o chão, o fio ou o galho é tão seguro quanto o ar. Só então é que, letra por letra, a palavra desce da cabeça para os dedos e se fixa onde todos, além daquele que pensa, possam vê-la.

Eu escrevo e desenho porque preciso, não da atenção, mas da liberdade. Existe uma coisa da palavra e do desenho que estão firmemente vinculadas a mim, fazem parte desse longo aprendizado que ainda tenho pela frente. Por isso vou logo avisando que vou ser ingênua, iniciante, aprendiz em ambos. Eu quero ter a liberdade de partilhar a minha inexperiência com outras pessoas para, quem sabe, aprender mais com quem vejas minhas coisas.

Até breve!



Nenhum comentário:

Postar um comentário